Pernambucanos são um dos que mais vivem no Nordeste; entenda o que isto afeta na Previdência

A estimativa indica que o pernambucano vive em média até os 73,9 anos de idade, perdendo apenas para os potiguares, no Rio Grande do NorteEm uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Pernambuco conquistou o segundo lugar com melhor expectativa de vida em todo o Nordeste. A estimativa indica que o pernambucano vive em média até os 73,9 anos de idade, perdendo apenas para os potiguares, no Rio Grande do Norte, que vivem cerca de 75,7 anos.

Os dados são extremamente positivos para a população, no entanto, geram preocupação quando se trata da Previdência. Isso porque quanto maior o tempo de vida de um cidadão e mais prematura for a sua aposentadoria, mais custo ele terá aos cofres previdenciários.

Devido a isto, o governo federal vem tentando colocar em votação na Câmara dos Deputados a reforma da Previdência. Durante o recesso, líderes no Palácio do Planalto articulam junto a deputados para garantir o mínimo de 308 votos necessários para aprovar as mudanças.

A Previdência no Brasil não exige uma idade mínima para que trabalhadores possam requerer a aposentadoria. Vale o tempo de contribuição junto ao INSS. Isso possibilita que servidores públicos, como policiais, se aposentem já aos 50 anos. O que onera cada vez mais cedo a folha de pagamento das aposentadorias pagas pela União. E, ao viver mais, muitos terão mais tempo de benefícios do que o que contribuíram.

De acordo com o coordenador de Previdência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Rogério Nagamine, o resultado é algo positivo. Em 1940 as pessoas de 65 anos tinham uma expectativa de vida de chegar até o 75. Hoje elas têm uma expectativa de chegar até os 83. "Os benefícios tendem a ter uma duração maior. Esteé seu impacto sobre a Previdência, por isso é necessário fazer um planejamento em relação a esses impactos”, comenta.

A previsão de votação da reforma em plenário é em 19 de fevereiro, tão logo os deputados voltem do recesso e passe o Carnaval.

(Com informações do Rádio Mais/ Hédio Júnior)